Skip to content

Guia de Saúde do Pug: principais problemas dos pugs

problemas dos pugs

Seu pug é uma raça de cachorro especial! Ele é companheiro, seu melhor amigo e uma fonte de alegria e amor incondicional para você e sua família. Estou certa?

Você provavelmente o escolheu porque ama pugs e esperava que ele tivesse certas qualidades que inquestionavelmente se adequam ao seu estilo de vida. 

Pugs são pequenos, mas robustos, têm uma personalidade lúdica, são extrovertidos, precisam de um mínimo de exercício, precisam de cuidados mínimos, têm temperamento equilibrado, se adaptam a uma ampla variedade de ambientes e são uma brilhante raça de cachorro que adora a companhia humana.

Infelizmente, nenhuma raça de cachorro é perfeita. Como você deve ter notado, os pugs também têm alguns traços negativos e é sobre isso que vamos falar: os problemas dos pugs.

Embora eles sejam independentes e obstinados, seus pelos caem muito, eles podem ser teimosos, bufam bastante e têm alguns problemas de saúde. Isso mesmo! Problemas respiratórios, alergias, olhos sensíveis, problemas dentários, câncer e outros. 

Será que tudo isso vale a pena? Claro que sim! Pugs têm uma personalidade única e você definitivamente o ama por isso, apesar dos problemas dos pugs associados à saúde.

Leia: Vantagens e desvantagens de ter um pug

Diante de tudo isso e do amor imenso que você tem pelo seu pug, criamos o Guia de Saúde do Pug. Trata-se de um artigo super completo sobre os problemas de saúde dos pugs que vai ajudá-lo a proporcionar o melhor para a saúde do seu pequeno.

Vamos lá conferir? Te vejo no final do artigo!

Os problemas dos Pugs com saúde são genéticos?

Muitas doenças e condições de saúde que podem afetar o pug são genéticas. Ou seja, essas doenças estão relacionadas à própria raça do cão. 

Isso, entretanto, não significa que seu pug sofrerá dessas doenças. E sim que ele corre mais risco de sofrer com essas doenças genéticas do que outras raças de cães.

Os Pugs são alérgicos a alguma coisa?

Assim como os humanos, os pugs podem sofrer de febre do feno, que é fundamentalmente uma alergia ao pólen, mofo, bolor, poeira ou qualquer outra coisa. 

Quando afetado por alergias (um dos maiores problemas dos pugs em matéria de saúde), seu pug fica com coceira, normalmente no rosto, pés e orelhas. Na pior das hipóteses, a coceira pode afetar todo o corpo.

A boa saúde geral do seu pug pode manter seu sistema imunológico forte. Isso pode, por sua vez, ajudar a mitigar suas chances de desenvolver alergias. 

Entretanto, mesmo que você tenha todo o cuidado, as alergias que afetam principalmente os pugs têm fortes componentes genéticos que podem estar fora do seu controle como dono de um cão. 

Simplificando, seu pug pode sofrer de alergias não por causa de algo que você deveria ou não deveria ter feito. No entanto, a saúde geral dele deve ajudá-lo a controlar qualquer tipo de alergia. 

Se quiser saber mais sobre alergias em cães, leia: Alergia em cachorro: tipos, sintomas e causas

Sinais de Alergias em Pugs

A alergia é, sem dúvida, um dos problemas dos pugs mais conhecidos. Como outras condições, os sinais de alergia podem ou não se manifestar. Como mencionado acima, a coceira é o sinal mais comum desta condição. 

Outros sintomas de alergia potencial incluem erupções cutâneas, irritação da pele, perda de cabelo e dermatite úmida (comumente conhecida como pontos quentes). 

Outro sinal subjacente de um problema sério de alergia são infecções recorrentes no ouvido (otite).

Para saber mais, leia: Principais tipos de alergia em Pug

Classificações de alergias

Existem duas categorias principais de alergias que podem afetar seu pug: aversão a alimentos e alergias ambientais.

Alergias ambientais 

Esses tipos de alergias incluem ácaros, pulgas, gramíneas, árvores e pólen. Esses tipos de alergia tendem a ser mais problemáticos para pugs ou cães em geral em algumas áreas do que em outras. Você deve, portanto, estar atento ao se mover de um lugar para outro com seu pug.

As alergias ambientais podem ser diagnosticadas por meio de um teste cutâneo intradérmico ou teste sérico. 

Isso deve ser seguido por injeções hipoalergênicas que contêm pequenas quantidades dos alérgenos agressores. 

Embora seu veterinário deva aconselhá-lo sobre como conduzir esses tratamentos, geralmente é aconselhável dar ao pug essas injeções a cada poucos dias, mas em doses lentas.

A ideia principal aqui é pacificar gradualmente o sistema imunológico do cão aos alérgenos até que eles não sejam mais um problema. 

Também é importante observar que os testes cutâneos intradérmicos e os testes sorológicos só funcionam perfeitamente em alérgenos ambientais e não em aversões alimentares. 

Em suma, aversões alimentares podem ser perfeitamente diagnosticadas por meio de testes de alimentos.

Aversões alimentares 

A maioria dos alérgenos alimentares que afetam os pugs são derivados quase que exclusivamente de pratos de proteína. 

Embora o veterinário deva recomendar uma dieta específica para alimentar seu pug, você deve considerar uma dieta de proteína hidrolisada. 

As alergias devem desaparecer se você seguir estritamente a dieta adequada. Basicamente, você deve evitar qualquer tipo de dieta que cause alergia ao seu pug.

Tratamento de alergias

A melhor maneira de lidar com as alergias é tratá-las sintomaticamente. Você pode tratá-las em conjunto com tratamentos diretos ou exclusivamente. 

Alguns dos melhores tratamentos de suporte a serem considerados incluem banhos medicamentosos, esteróides, anti-histamínicos, suplementos de ácidos graxos, acupuntura, quiropraxia e, claro, mudanças adequadas na dieta. Lembre-se de que todos os tratamentos devem ser feitos em consulta com um veterinário.

Como proprietário de um pug, você deve ter em mente que a melhor maneira de lidar com as alergias é por meio do manejo crônico. 

É basicamente por isso que você deve sempre procurar manter os gastos do seu pug o mais baixo possível. 

Resumindo, você deve garantir que ele esteja confortável e feliz, mesmo se ele for alérgico a certos fatores ambientais e alimentos. E para isso, a melhor solução para evitar problemas dos pugs associados à alergias é evitar situações às quais ele seja alérgico. 

O câncer é comum em Pugs?

O câncer é uma das principais causas de morte de pugs, especialmente quando eles têm mais de 10 anos de idade. 

Pugs são propensos a melanoma oral (câncer de pele da boca) e tumores de mastócitos. A melhor maneira de curar 50% de todos os cânceres em pugs é por meio da remoção cirúrgica do câncer. Outros podem ser tratados com quimioterapia.

Geralmente, a detecção precoce é de grande importância. Isso pode ser feito levando seu pug para exame, bem como exames de sangue periódicos para procurar inchaços e caroços. 

Como a obesidade é um fator de risco para alguns tipos de câncer em pugs, você deve cuidar para que seu cão não tenha esta condição. Nada como uma dieta equilibrada para evitar que ele fique acima do peso.

Quão comum é o câncer em Pugs?

O câncer se tornou muito comum em cães e por isso é um dos problemas dos pugs, especialmente os mais velhos (50% dos pugs com 10 anos ou mais têm probabilidade de sofrer de câncer em algum momento). 

O tipo mais comum de câncer em pugs é a doença dos mastócitos. Dado que os mastócitos estão disponíveis em vários tecidos do corpo de um cão, a doença dos mastócitos pode afetar a pele do pug, os pulmões, o nariz, a boca, o trato digestivo e a conjuntiva dos olhos.

Os mastócitos são grânulos roxos fortes que só podem ser vistos ao microscópio. Eles fazem parte do sistema imunológico do corpo e desempenham um papel crítico como parte da defesa contra alergias e infestações de vermes.

Pugs são uma das raças de cães suscetíveis ao câncer de mastócitos, principalmente na pele. Se o seu pug já sofreu de câncer de mastócitos uma vez, as chances são muito baixas de que ele desenvolva outro câncer de mastócitos ao longo da vida. 

Geralmente, o câncer de mastócitos pode afetar pugs na meia-idade ou quando eles envelhecem, mas também pode afetar pugs jovens.

Sinais de câncer em Pugs

O sintoma de alerta mais comum de câncer em pugs é quase semelhante ao dos humanos: inchaços ou caroços. 

Outros sintomas podem incluir:

  • Uma ferida que não cicatriza;
  • Perda de peso;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade em comer e engolir;
  • Odor desagradável;
  • Perda de resistência;
  • Dificuldade em respirar;
  • Urinar ou defecar;
  • Linfonodos aumentados;
  • Qualquer tipo de inchaço;
  • Sangramento; e
  • Claudicação no osso. 

Em alguns casos, pode não haver sinais precoces, mas o pug pode estar apenas indisposto. O melhor mesmo é levar qualquer coisa estranha ao conhecimento do seu veterinário.  

Como saber se um caroço ou inchaço em seu cão pode ser câncer?

Você deve se preocupar se o seu pug tiver uma protuberância que não cicatriza. A protuberância pode acabar não sendo ameaçadora, mas você não deve ignorá-la, especialmente se ela crescer sob a pele do seu pug. 

Você deve entrar em contato com um veterinário imediatamente e descobrir se o nódulo é canceroso.

O que fazer para ajudar a prevenir o câncer no Pug?

O câncer em pugs pode ser genético e não há muito o que fazer para evitar que ele contraia. No entanto, ainda existem medidas cautelares que podem ajudá-lo e evitar.

A castração do pug antes do primeiro cio, por exemplo, pode reduzir as chances de câncer mamário, que pode ser causado por influência hormonal. Você também deve cuidar bem da boca do seu pug para reduzir o câncer bucal. 

A verdade é que prevenir o câncer é quase impossível, uma vez que as verdadeiras causas dos cânceres ainda são desconhecidas. Portanto, é crucial tomar todos os cuidados para que seu pug não o contraia.

O pelo do Pug cai muito?

Na maioria dos casos, a queda de pelo no pug pode ser causada por problemas tratáveis, como a insuficiência do hormônio tireoidiano. 

Pelo contrário, pode ser difícil tratar o pug se ele sofrer de alopecia. Esse tipo de queda de pelo é incurável e só pode ser mitigado por meio de suplementos de um hormônio específico.

Quais são os problemas oculares comuns em Pugs?

Embora os olhos fofos, grandes e salientes do pug sejam adoráveis, eles são propensos a vários problemas de saúde. 

A maioria dos problemas oculares que podem afetar o pug pode ocorrer porque ele tem um formato de cabeça distinto e globos oculares salientes. Alguns problemas oculares a serem observados incluem:

Olho de cereja

Esta condição pode infectar e inflamar a glândula lacrimal do seu pug. É muito doloroso e pode deixar as glândulas do olho do pug extremamente vermelhas ou rosadas. 

A terceira pálpebra pode deslizar para fora da posição e projetar-se para fora do canto do olho. Esta doença pode afetar um ou ambos os olhos, mas é muito raro afetar os dois ao mesmo tempo.

O olho de cereja pode ser tratado com antibióticos ou colírios antiinflamatórios. Você também pode considerar a cirurgia para colocar o canal lacrimal em seu lugar correto.

Olho seco

Este é um dos problemas oculares mais comuns em pugs. Ocorre quando o canal lacrimal não produz líquido suficiente para lubrificar os olhos e eles ficam extremamente secos. 

Sem lubrificação ocular suficiente, os resíduos podem se acumular e irritar os olhos.

Se o olho do seu pug estiver vermelho e piscando com mais frequência do que o normal, pode ser um sinal de olho seco. Você pode simplesmente tratar esse problema usando colírios lubrificantes que podem manter os olhos úmidos.

Úlceras da córnea

Essa condição dolorosa pode ocorrer se a córnea (membrana transparente) do olho do seu pug estiver danificada ou infectada. Isso pode ser causado por uma queimadura química, traumatismo ocular ou algum tipo de infecção.

Alguns dos sintomas das úlceras da córnea incluem apertar os olhos, esfregar o olho com frequência ou mantê-lo fechado. O veterinário pode tratar esta condição com medicamentos para aliviar a dor, antibióticos ou nos piores casos cirurgia.

Para saber mais sobre o assunto, leia: Úlceras de córnea em cães: causas, sintomas e tratamento

Entrópio

É uma doença ocular que ocorre quando a pálpebra se dobra e começa a esfregar a superfície do olho. Isso é causado pelos olhos e pálpebras grandes do pug. 

Você notará os cílios sendo empurrados para o olho, causando irritação e coceira constante. Isso pode ser tratado reduzindo cirurgicamente o tamanho da pálpebra do seu pug.

Catarata

Esta é uma condição na qual o cristalino do olho do pug se torna opaco, causando a visão turva. Pode ser hereditário ou causado por inflamação, trauma ou diabetes. 

Esta condição é muito dolorosa e, na pior das hipóteses, pode levar à perda total da visão. Essa condição pode ser removida por meio de procedimentos cirúrgicos.

Distiquíase

Essa condição pode ocorrer quando os cílios do seu pug crescem onde não deveriam, especialmente nas partes da pálpebra. Esses cílios podem deixar os olhos vermelhos e causar irritação, podendo até causar úlceras na córnea. 

Você pode tratar essa condição removendo o excesso de cílios por meio de procedimentos cirúrgicos. Você também pode usar pomadas tópicas para lubrificar os olhos.

Atrofia progressiva da retina

Essa condição afeta pugs mais velhos e pode gradualmente torná-los cegos. Na maioria dos casos, começa com a perda da capacidade de ver à noite e com pouca luz. 

Embora não seja uma condição dolorosa, você deve se preocupar se seu pug começar a esbarrar nas coisas. Essa condição não tem cura, mas o veterinário pode recomendar suplementos para retardá-la.

Trauma ocular

Pugs são uma raça braquicefálica. Por essa razão, eles têm rostos achatados e olhos grandes que se projetam para fora. Infelizmente, é muito fácil as coisas furarem ou lesarem seus olhos quando estão fora de casa. 

Os pugs sofrem de síndrome de desconforto respiratório?

Também conhecida como síndrome braquicefálica, a síndrome do desconforto respiratório afeta raças de cães com nariz curto, como o pug. 

No pug, o palato mole localizado na parte mole na parte posterior do céu da boca é extremamente longo e bloqueia as vias respiratórias. A traqueia do pug também é estreita e subdimensionada e as narinas são muito pequenas.

Esses problemas podem dificultar a respiração do pug. Portanto, você deve estar atento para gengivas azuladas, respiração ruidosa, intolerância a exercícios, desmaios e tosse. 

O nariz curto também pode levar a outros problemas, como pneumonia – por aspirar alimento -, insolação e turgidez por ingestão excessiva de ar.

Inclusive, é importante todo o cuidado ao exercitar seu pug, especialmente quando o tempo está quente e úmido. Os problemas respiratórios dele também podem aumentar se ele estiver acima do peso, por isso é importante mantê-lo sob controle.

Luxação da patela (problema no joelho) é comum em Pugs?

Pugs são propensos a luxação da patela ou problemas nos joelhos. Você pode notar que a rótula do dele às vezes pode deslizar para fora do lugar e ele pode começar a pular. 

Nesses casos, ele pode precisar de medicação normal para artrite se o problema for leve. No entanto, você deve considerar a cirurgia se o problema for grave. Você também deve considerar a reabilitação e exercícios especiais.

Infecções

Sabe-se que os pugs sofrem de infecções virais e bacterianas, como raiva, parvovírus e cinomose. Você pode prevenir facilmente essas infecções, garantindo que seu pug seja esteja com as vacinas em dia.

Leia também: Guia para vacinação de filhotes: primeiro ano

Parasitas

O corpo do seu pug também pode ser invadido por todos os tipos de parasitas, incluindo ácaros da orelha, pulgas e carrapatos.

Também existem tricurídeos, lombrigas, vermes e ancilostomídeos, que podem entrar no sistema gastrointestinal do animal se ele beber água suja, comer ou pisar nas fezes e se for picado por mosquitos.

Leia também: Os 3 melhores vermífugos para cães em 2021

Para garantir uma boa saúde, é importante sempre levá-los para exames regulares. Além disso, garantir que ele seja vermifugado e protegido contra parasitas com o uso de medicamentos ou coleiras antipulgas.

Infecções de pele

Pugs são propensos a uma infecção cutânea específica conhecida como pioderma. Essa infecção pode ocorrer se a pele do seu pug na base da cauda ou atrás do nariz se dobrar e ficar úmida. Essa umidade é um terreno fértil para bactérias e pode ficar vermelha, fedorenta e dolorosa.

Você pode considerar o uso de pomadas e antibióticos para tratar essa condição. Mas se os sintomas forem graves, considere a possibilidade de removê-los cirurgicamente.

Obesidade

A obesidade é um problema de saúde muito sério em pugs. Eles tendem a estar acima do peso devido à sua estrutura corporal compacta e, claro, ao seu amor pela comida. 

Por isso, até você se sente tentado a estragar seu pug com muita comida, mas saiba que é perigoso e pode levar à morte dele. 

Na verdade, a obesidade em pugs é conhecida por causar outras doenças graves, como câncer, artrite, doenças cardíacas e dores nas costas.

É aconselhável castrar o Pug?

Uma das melhores coisas que você pode fazer pelo seu pug é castrá-lo (ou esterilizá-lo caso seja fêmea). A remoção cirúrgica dos testículos ou ovários é aconselhável porque diminui a probabilidade do cão contrair certos tipos de  câncer e doenças associadas aos sistemas reprodutivos.

A esterilização e castração também podem eliminar a possibilidade de seu pug produzir filhotes indesejados. Esse processo significa que seu pug precisa ser anestesiado, o que também pode dar ao veterinário a chance de avaliar algumas doenças que podem se desenvolver nele. 

Como você pode cuidar do pug em casa?

Não há dúvidas de que você quer seu pug feliz e saudável. Basicamente, cuidar bem dele envolve o bom senso. Pugs são suscetíveis à obesidade, então é vital observar sua dieta e fazer com que ele se exercite regularmente, mas sem exagero.

Você também deve escovar os dentes, certificar-se de que ele está devidamente vacinado e levá-lo para exames e check-ups regulares. 

Além disso, não hesite em ligar para o veterinário sempre que notar algo incomum. Mais importante, certifique-se de obter um plano saúde para animais de estimação. Isso lhe dará paz de espírito caso algo aconteça com seu adorável pug.

Você pode obter informações sobre Plano de Saúde para seu Pug, clicando AQUI.

Dito isso, aqui estão algumas coisas a fazer:

  • Dê ao seu pug ração de alta qualidade e apropriada para sua idade.
  • Exercite seu pug regularmente, mas sem exagerar.
  • Escove os dentes do seu pug pelo menos três vezes por semana.

Leia também: 3 opções de pastas de dente para cachorro

Conclusão

Você definitivamente sabe que pugs são doces, fofinhos, afetuosos e com pouca energia. Você sempre sonhou em possuir um ou provavelmente possui um. 

Mas infelizmente, este adorável cão está sujeito a muitos problemas de saúde dos quais você deve estar ciente. 

Destacamos a maioria deles e seus sintomas e acreditamos que você agora está em uma posição muito melhor quando se trata de conhecer os problemas dos pugs e cuidar bem dele para oferecer a melhor experiência de vida.

Alguma dúvida? Não deixe de registrar nos comentários! Convidamos você para aproveitar a visita ao nosso blog e ler outros artigos que podem interessar: