Doença do carrapato tem cura? Descubra!

A doença do carrapato tem cura? Essa é uma pergunta comum e que gera muitas dúvidas. Neste artigo, vamos tentar sanar essas dúvidas.

Quando se trata de doença do carrapato, é comum que se tenha a ideia da existência de uma única patologia.

No entanto, assim como existem inúmeros tipos de carrapatos, há mais de uma doença que pode ser causada por eles.

Trazendo o assunto para os cachorros, é importante que se tenha em mente duas delas: erliquiose e babesiose. Uma delas é causada por uma bactéria e a outra por um parasita e ambas podem ser mortais para o cão.

Neste artigo, vamos falar sobre o que é essa patologia e o mais importante: doença do carrapato tem cura?

O que é a doença do carrapato?

Como dito, existem duas doenças que são popularmente conhecidas como doença do carrapato: erliquiose e babesiose.

A Erliquiose Canina é transmitida pelo conhecido carrapato marrom (Rhipicephalus sanguineus), que é o vetor da Erlichia canis, bactéria responsável pela doença.

Já a Babesiose Canina é transmitida pela mesma espécie e gênero de carrapato, que também é vetor da Babesia Canis, um protozoário — causador da doença.

Nesse sentido, tanto a erliquiose quanto a babesiose são doenças hemolíticas, ou seja, afetam as células da corrente sanguínea.

Vale destacar, ainda, que a erliquiose canina é considerada mais grave que a babesiose, pois ataca primeiro as células de defesa do organismo para depois atacar as células sanguíneas.

Quais os sintomas?

Pelo fato de serem doenças hemolíticas e uma delas atacar o sistema imunológico fortemente, elas podem levar à anemia hemolítica e a alguns sinais clínicos graves.

Na lista a seguir, veja os principais sintomas da doença do carrapato:

  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Dispneia (dificuldade em respirar);
  • Petéquias e equimoses (manchas avermelhadas na pele);
  • Sinais oftálmicos;
  • Poliartrite;
  • Sinais neurológicos.

Apesar de serem sintomas preocupantes e de fácil visualização, é necessário um exame de sangue para o diagnóstico correto da doença.

doença do carrapato tem cura
O vetor de transmissão da doença do carrapato é o “carrapato”. Imagem: Pexels.

Quais as causas?

A causa direta da doença não é o carrapato em si, mas a bactéria e o protozoário que ele carrega consigo.

Como já dito, a babesiose é transmitida por um protozoário chamado Babesia canis e a erliquiose pela bactéria Erlichia canis.

Nessa lógica, o carrapato marrom ou castanho é o vetor tanto do protozoário quanto da bactéria, podendo, inclusive, transmitir ambas as doenças simultaneamente.

De modo geral, o cachorro é acometido pela doença devido a picada do carrapato.

Uma curiosidade interessante sobre o assunto é que somente carrapatos machos são vetores desses microrganismos.

Além disso, pode haver a transmissão via transfusão sanguínea de um cão infectado para um saudável, o que é difícil ocorrer.

Tratamento e prevenção

O tratamento para ambas as doenças é considerado relativamente simples, pois, normalmente, só requer antibióticos e fluidoterapia.

Dessa maneira, a fluidoterapia consiste na transfusão sanguínea em caso de hemorragia e em soro fisiológico para desidratação, se houver.

Para prevenir a doença do carrapato é necessário eliminar a presença dele no local em que o cachorro vive.

Ademais, é importante que se mantenha atento a sua pelagem para que saiba se há ou não a presença de carrapatos.

Para cachorros com pelagem longa, é necessário que dedique maior tempo e atenção para essa tarefa, pois eles podem estar escondidos entre os pelos.

Doença do carrapato tem cura?

Sim, a doença do carrapato tem cura! Para isso, é necessário que leve o seu animal no veterinário o quanto antes para que seja feito o diagnóstico e se inicie o tratamento.

Geralmente, o tratamento irá durar no máximo 8 semanas, com fluidoterapia e antibióticos.

Remédio para doença do carrapato

Vimos que a doença do carrapato é tratada basicamente com antibióticos. Dentre eles, o Doxifin é um dos prescritos pelos médicos veterinários.

O Doxifin é formulado com base na Doxiciclina. Este medicamento trata diversos tipos de infecções bacterianas.

Dentre essas infecções, como citar a leptospirose, infecções respiratórias e gastroentéricas.

Além disso, é claro, o Doxifin (Doxiciclina) é o medicamento mais utilizado para tratar a doença do carrapato.

Existe prevenção?

Sim. E é o mais importante. Podemos dizer, inclusive, que é obrigação de todo bom tutor proteger seu cão da ação de parasitas que podem colocar a vida dele em risco.

A prevenção consiste no controle de pulgas e carrapatos no animal. Além disso, deve ser feito o controle desses parasitas no ambiente.

Essa prevenção é feita com produtos que garantem a segurança do pet. É o caso de medicamentos (orais ou não) e coleiras antipulgas e carrapatos.

Uma dessa opções é a coleira Seresto. Para saber mais sobre ela, leia nosso artigo: Coleira Seresto: o que é? Realmente funciona?

Doença do carrapato em humanos existe?

Os carrapatos também são perigosos para a saúde dos humanos. Os pequenos, conhecidos como micuins, fixam-se facilmente à pele.

Eles adoram lugares quentes e, por serem minúsculos, muitas vezes não enxergamos. São tão pequenos que confundimos muitas vezes com pintas no corpo.

A questão é que, apesar do hospedeiro favorito dos carrapatos não serem os humanos, eles podem ser vítimas deste parasita.

Antes de tudo, nem todo carrapato é vetor de doenças. Para transmitir doenças, eles precisa ter sido infectado.

O mais estranho é que ao ser picado por um carrapato infectado, o humano não adquire anticorpos contra a doença. Desse modo, ao ser picado novamente, estará desprotegido.

Febre Maculosa

Em humanos, a febre maculosa é uma doença perigosíssima que eles podem contrair a partir da picada do carrapato infectado.

Ela pode ser transmitida por até três tipos de carrapatos. Isso só aumenta o potencial de transmissão da doença.

Uma bactéria chamada Rickettsia rickettsii é a responsável pelo desenvolvimento da Febre Maculosa.

Dentre as espécies de carrapato, o “estrela” é o que mais se infecta com ela. Por isso, capivaras, cavalos e cachorros costumam ser mais associados à doença.

O Ministério da Saúde, em sua Portaria de consolidação nº 4, de 03 de Outubro de 2017, diz:

“Todo caso de febre maculosa é de notificação obrigatória às autoridades locais de saúde. Deve-se realizar a investigação epidemiológica em até 48 horas após a notificação, avaliando a necessidade de adoção de medidas de controle pertinentes.”

Doença de Lyme

A doença de Lyme é outra doença causada por carrapatos em humanos. Também chamada de borreliose, essa doença é classificada como uma zoonose.

Para quem não sabe, zoonose é a classificação que se dá a doenças que podem ser transmitidas aos seres humanos por animais.

A doença de Lyme é transmitida por um carrapato cujo nome científico é: Ixodes ricinus.

Os sintomas são similares aos da gripe, mas podem evoluir para complicações mais graves. Uma delas é a artrite.

No Brasil, a bactéria que causa a doença de Lyme sofreu adaptações. Ela reside no carrapato-estrela.

Foi quando passou a ser chamada de “borreliose humana brasileira”. Com essa mutação, os sintomas evoluíram também, levando a complicações autoimunes e neurológicas.

Como visto no texto, a doença do carrapato é uma patologia grave tanto para humanos quanto para animais.

É preciso muito cuidado com nossos cachorro, mantendo sempre em dia a proteção contra esses parasitas.

Neste artigo –> 5 remédios para carrapatos e pulgas, mostramos algumas opções para usar no seu cão.

Felizmente, existem alternativas para manter nossos pets protegidos. Veja qual o melhor para seu animal e não deixe de utilizar.

E aí, fcou alguma dúvida se a doença do carrapato tem cura ou sobre seus sintomas e tratamento? Compartilhe com a gente nos comentários!

Referências:
SILVA, I. P. M. Erliquiose Canina, revisão de literatura. Revista Científica de Medicina Veterinária, n. 24, p. 2-12, 2015.

CORRÊA, et al. Babesiose canina: relato de caso. Revista Eletrônica de Medicina Veterinária, ed. 4, p. 1-2, 2005.

Compartilhe esta postagem:
0Shares

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.